sábado, setembro 29, 2007

O JP Simões e &



Gosto muito das canções do JP Simões e acabei de comprar este livro.

Para lá

sexta-feira, setembro 28, 2007

Um em cada 10 Homens Argentinos são...?

video

Ler os Outros: "God is not Great"




Tenho estado em êxtase com este Livro de Revelação. Absolutamente a não perder e muito dificil de racionalmente rebater.

De Bag

O Faro de Santana Lopes

Independentemente das razões (ciúmes de Mourinho, tiques de prima donna, ou acesso repentino de seriedade, ou, ainda, uma irresistível preocupação com o nível do jornalismo em Portugal) que levaram Santana Lopes a sair do estúdio da SIC a verdade é que, mesmo que tenha sido involuntário, o mesmo demonstrou o faro que lhe faltou durante o tempo em que foi inquilino de São Bento...

De Bag

terça-feira, setembro 25, 2007

Ler os outros: Bilhete de Identidade de Filomena Mónica



Há duas maneiras de me referir a esta "companheira de viagem": Uma dizendo que é extraordinário como há tanto de Maria Filomena Mónica em tantos de nós; a outra é dizendo o quão extradordinário ainda é em Portugal que alguém escreva memórias intelígiveis.

De Bag

surpresa

então o homem para além de escrever bem, também pinta!

Para lá

segunda-feira, setembro 24, 2007

O aparecimento de uma Time Out Lisboa impõe uma questão:



que não tem a ver com o grau de preparação dos Lisboetas para uma revista com pouca paciência para satisfazer os preconceitos e agradar às capelinhas e "catedrais" como o fazem a Actual dos Expresso, ou o Y do Público, mas sim com a dúvida sobre se o número de variedade de "coisas" culturais e de entretenimento a decorrer em Lisboa são suficientes para alimentar a Time Out...

De Bag

domingo, setembro 23, 2007

Diplomacia Amador(a)

Nos tempos que passaram e nos que estão para aí a chegar sobressaiu e sobressairá mais ainda uma figura que tradicionalmente é benigna porque desconhecida. Estou a referir-me (como o próprio diria) "pelas razões que são evidentes" a Luís Amado o nosso Ministro dos Negócios Estrangeiros. Primeiro o Governo e (até esse grande herói) o Presidente da Républica fizeram o kowtow até aos calcanhares, demonstrando enorme elasticidade, onde ela não deveria existir em tão grandes doses, face à China, ao recusarem a reconhecer se quer a presença do Dalai Lama em Lisboa.

Agora, que se começa a falar da Cimeira UE África de Dezembro em Lisboa, toda a gente comenta a intransigência britânica na recusa da presença nesta cimeira de Mugabe, o maravilhoso líder do Zimbabue. Vamos ver se se mantém a elasticidade já legendária da nossa diplomacia, ou se vinga, tal como no Reino Unido e na grande maioria de países, uma diplomacia norteada em função do interesse nacional...

DE Bag

quarta-feira, setembro 19, 2007

Um Panteão Acessível

Foi hoje aparentemente, com uma cerimónia bonita, que Aquilino Ribeiro ascendeu ao Panteão. Não se tratando de uma figura popular, parte do imaginário do país será que vai tornar o Panteão mais acessível a outros?

De Bag

Evelyn Waugh, 19 de Setembro de 1924




Today my life of poverty, chastity and obedience commences. My mother is purchasing a dog.

William Allingham 19 de Setembro de 1880

Tennyson - A Russian noble who spoke English well, said one morning to an English guest, "I've shot two peasants this morning" - "Pardon me you mean pheasants." "No, indeed two men - they were insolent and I shot them."

Ver os Outros: Grey Gardens



Acabo de ver, em DVD, um dos mais estranhos e, ao mesmo tempo, humanos filmes de sempre. Imagine-se que um "eléctrico chamado desejo" choca com um "crepúsculo dos deuses" e que as protagonistas, que vivem numa arruinada mansão no East Hampton (a ilha recreio dos ricos nova iorquinos) são Tias de Jackeline Bouvier Kennedy Onassis.

De Bag

terça-feira, setembro 18, 2007

O PSD cada vez mais PPD & o Mundo

Contrariamente àquilo que a líder da distrital de Lisboa, Paula Teixeira da Cruz, recentemente declarava (esta Senhora defendia que para a geração dela os Direitos lgbt eram matéria inteiramente pacífica), os candidatos a seus líderes hoje, dando um triste espectáculo de "infra-subdesenvolvimento" quando questionados precisamente sobre aquilo que Paula Teixeira da Cruz considerava um "done deal" para a geração dela. Marques Mendes demonstra que fez uma profunda reflexão sobre este tema e declara-se um opositor à equiparação de direitos entre uniões homossexuais e casamentos, dizendo que são coisas diferentes, não explicando porquê. Mais, acrescenta que nem à herança deverão ter direito, porque há que salvaguardar direitos de terceiros (por exemplo, um pai, ou mãe que nem aprovava da relação da filha, ou filho...).

Menezes, prefere varrer toda a questão para debaixo da carpete da casa. Ou seja, até se pode recolsver a questão, mas ela não precisa de nenhum acto público.

Onde ambos concordam é naquilo que consideram ser a defesa de "menores", ao oporem-se à permissão da adopção por casais homossexuais.

A revista Newsweek desta semana fazia um artigo onde explorava o avanço (e aquilo que consideravam ser o carácter inexorável desse avanço) dos direitos lgbt no Mundo. Falavam da Ásia, da Europa, das Américas. Apontavam casos felizes no México, ou na África do Sul, na maioria dos países da UE, ou até na China. Claramente, um país que, apesar da Maddie, escapou ao radar da Newsweek foi Portugal. Lendo as declarações de Menezes, ou de Mendes, que poderiam ter sido proferidas por tantos "homens comuns" portugueses, percebemos como é que se, por um lado, aderimos tão facilmente aos telemóveis, Ipods, mp3players, ou Internet, continuamos a falhar em tudo o que é um pouco mais substancial e que tem a ver com um mínimo de espírito de comunidade, respeito, ou liberdade e que nos permitiria amanhã começar a produzir todos estes gadgets quer por agora (e tudo indica que por muito tempo) nos limitaremos a apenas consumir...

DE Bag

Chicago, Chicago

Eu, se estivesse em Chicago, não perdia uma visita a este Museu

Derek Jarman, 18 de Setembro de 1989




Bought Keith Vaughn's Journal and collapsed on the bed with it. Sharing his troubles made me aware of how lucky I am. I wish now I had got to know him - but when you are young you do not realise your youth is an asset. I never thought I could do anything but bore him - felt tongue-tied, unsophisticated. He mentions he was coming to my exhibition, but never made it. How he would have spent a pleasant afternoon with us.
The last days of the Journal are so bleak - the description of the wasps devouring the pears in his gardens, flying like bullets; and he, barricaded inside, unable to enjoy a perfect autunm day.

segunda-feira, setembro 17, 2007

Novo Código, velhas querelas

Parece-me que as queixas dos "justiceiros" lusos relativas ao novo código de processo penal são causadas por um doloroso "acordar" para melhores práticas profissionais que, têm, nomeadamente a ver, com prazos de actuação mais rigorosos menos prejudiciais para os cidadãos sujeitos à acção (e por vezes omissão) destes mesmos "justiceiros".

A forma como de repente uma série de presos preventivos foram libertados e o condicionalismo que com esse acto se quis introduzir no debate subsequente em torno desta nova codificação é "poeira" populista com a mesma qualidade (ou falta dela) da que estes senhores acusavam o Ministro da Justiça com questões como a das férias judiciais...

De Bag

E agora, será Grenspan mais um antiamericano primário?




Sai por estes dias o livro de memórias do vetusto Alan Greenspan, no qual o próprio aponta armas (ou deveria dizer bazukas) à admninistração Bush, apontando-a como catastrófica do ponto de vista económico e de finanças públicas (em menos de oito meses gastou o gigantesco superavit herdado dos anos Clinton - o único Presidente que escapa incólume) e afirmando claramente que a intervenção no Iraque deveu-se unicamente a uma desastrosa (e contraproducente) tentativa de "segurar" as rotas de abastecimento de petróleo do Médio Oriente.

E agora José Manuel Fernandes, Pacheco Pereira, Esther, et al?

De Bag

Etiquetas:

sexta-feira, setembro 14, 2007

À espera que chegue da Santa Amazon: "Sleeping with Bad Boys"



"Sleeping with Bad Boys: A 1956 Playboy Model's Escapades with James Dean, Hugh Hefner, Norman Mailer and the Famous Writers of the 1950's Beat"

Porque não se pode resistir e deixar de ler as memórias de uma mulher que em plenos anos 50 defendia o seu apetite sexual por homens, comparando as ruas de Nova Iorque a imensos rios, cujos caudais nunca a deixavam sem pesca. como eu a compreendo e gostava de a ter conhecido..

"Media Pia & Maddie"

Num momento de suposta pausa entre campanhas e modas, talvez servisse o interesse a longo prazo dos nossos media fazer uma reflexão sobre boas práticas e sobre algo inexistente ainda entre nós nesta área que dá pelo nome de auto-regulação.

Após a hecatombe da Casa Pia prometeram essa reflexão, que não fizeram. Agora, a propósito do caso Maddie tornaram a fazê-lo, muito embora a parte mais cautelosa do meu ser queira duvidar da bondade dessa intenção, sinto-me tentado a descartar esta renovada declarada intenção.

Seria agora, permitam-me a ousadia da sugestão, o momento mais indicado para fazerem, ou, pelo menos começarem a fazer, a dita reflexão. É que só após grandes convulsões é que "a cena" readquire a necessária limpidez que permita análises e diagnósticos. E a tarefa não é fácil. Como dizia um assessor de Thatcher, Bernard Ingham, "os media modernos são como uma pintura a óleo. Se os olharmos a imagem que vemos não se parece com nada à face da Terra. Afastando-nos, tudo passa a fazer sentido".

De Bag

Scolari & Montaigne

Estará Scolari recordado deste Ensaio de Montaigne?

"By diverse means we arrive at the same end"

"The commonest way of softening the hearts of those we have offended, when, vengeance in hand, they hold us at their mercy, is by submission to move them to commiseration and pity. However, audacity and steadfastness - entirely contrary means - have sometimes served to produce the same effect."

De Bag

quinta-feira, setembro 13, 2007

O Perigo Amarelo

Pertenço ao grupo daqueles que continua a não compreender o segredo e as razões para o sucesso de Maria José Nogueira Pinto. Não só não a acho particularmente competente, ou brilhante, mas, em paralelos porventura mais civilizados, algumas das suas declarações relativas a pessoas com SIDA, ou agora a Chineses (cujo comércio quer ver circnscrito à zona do Martim Moniz em virtude de uma qualquer quota que ela acha que os Chineses atingiram a ultrapassaram), já a teriam remetido a outras paragens quiça menos bem sucedidas.

Por cá, Maria José Nogueira Pinto, líder de uma agência que visa revitalizar as zonas da Baixa e do Chiado de Lisboa, demonstrou, caso alguém tivesse uma dúvida sequer por alguns dos seus pronunciamentos passados, a sua visão relativamente àqueles bairros.

Maria José Nogueira Pinto e a sua visão particular de sociedade e democracia não foi sufragada há um mês em Lisboa. Não querendo com isto dizer que António Costa devesse limitar a sua escolha de funcionários a pessoas que mimetizassem tudo o que ele pensa e acha, deverá haver alguma identidade de opiniões em matérias substanciais.

Ou seja, presumindo que o nosso novo edil não esyeja de acordo com as declarações de Maria José Noqueira Pinto, deveria tornar esse facto claro e inequívoco.

De Bag

Salvar o Scolari

Parece que, nem que seja por um dia, a campanha para "salvar" a já, tudo indica, pouco "salvável" Maddie foi substituída por outra que serve para "salvar" o Scolari.

De Bag

Amanhã ao São Jorge

Vendo, pelo canto do olho, o "Cartaz" da SIC Notícias não pude deixar de reparar como este programa de espectáculos e cultura teve tempo para anunciar exposições de soldados de terracota em Londres, lançamentos de DVDs, ou concertos de orquestras por todo Portugal e nem, um minuto teve para anunciar a 11º edição do Festival de Cinema Gay e Lésbico de Lisboa, a.k.a. Queer Lisboa.

Esta pouco surpreendente forma de censura e de discriminação fez-me recordar estas palavras ditas em 1944 a propósito de outros combates por Mary Mcleod Bethune:

If we accpet and acquiesce in the face of discrimination, we accept the responsibility ourselves and allow those responsible to salve their conscience by believing that they have our acceptance and concurrence.

E se inundarmos a SIC Notícias de protestos?

De Bag

Noel Coward, 13 de Setembro de 1945

The nine o'clock news announced the discovery of the German Blacklist. Among the people to be dealt with when England was invaded were Winston, Vic Oliver, Sybil Thorndike, Rebecca West and me. What a cast!

terça-feira, setembro 11, 2007

Ler os Outros: "The Sacred and the Human", de Roger Scruton na Prospect

Num Tempo de Dawkins ou Hitchens vale mesmo a pena ler este artigo (todo) e relembrar o papel Histórico (digo eu) que as religiões tiveram de pacificação e até civilização da comunidade. Reparar bem no tempo verbal do verbo Ter que é passado. Porque hoje em dia, creio que "têm mais razão" Dawkins e Hitchens do que Scruton, ou seja, as religiões contribuem para a "despacificação " da Comunidade....

Segue a introdução:

"It is not surprising that decent, sceptical people, observing the revival in our time of superstitious cults, the conflict between secular freedoms and religious edicts, and the murderousness of radical Islamism, should be receptive to the anti-religious polemics of Richard Dawkins, Christopher Hitchens and others. The "sleep of reason" has brought forth monsters, just as Goya foretold in his engraving. How are we to rectify this, except through a wake-up call to reason, of the kind that the evangelical atheists are now shouting from their pulpits?

What is a little more surprising is the extent to which religion is caricatured by its current opponents, who seem to see in it nothing more than a system of unfounded beliefs about the cosmos—beliefs that, to the extent that they conflict with the scientific worldview, are heading straight for refutation. Thus Hitchens, in his relentlessly one-sided diatribe God is Not Great, writes: "One must state it plainly. Religion comes from the period of human prehistory where nobody… had the smallest idea what was going on. It comes from the bawling and fearful infancy of our species, and is a babyish attempt to meet our inescapable demand for knowledge (as well as comfort, reassurance and other infantile needs)."

Hitchens is an intelligent and widely read man who recognises that the arguments most useful to him were well known 200 years ago. His book takes us through territory charted by Hume, Voltaire, Diderot and Kant, and nobody familiar with the Enlightenment can believe that our contemporary imitators have added anything to its stance against religion, whatever examples they can add to the list of religiously motivated crimes. However, Enlightenment thinkers, having shown the claims of faith to be without rational foundation, did not then dismiss religion, as one might dismiss a refuted theory. Many went on to conclude that religion must have some other origin than the pursuit of scientific knowledge, and some other psychic function than consolation. The ease with which the common doctrines of religion could be refuted alerted men like Jacobi, Schiller and Schelling to the idea that religion is not, in essence, a matter of doctrine, but of something else. And they set out to discover what that might be."

De Bag

Cavaco e, ou o Estado Inimputavel

Continua a passar despercebido (nos media e na blogosfera) o Veto presidencial a um Decreto Lei que, com cerca de 30 anos de atraso em relação à implantação da democracia, vinha finalmente estabelecer um conceito pelos vistos alienigena entre nós da responsabilidade extracontractual do Estado e naturalmente dos seuus agentes. Cavaco imputa o seu veto à preocupação que sente em relação às finanças públicas o que manifestamente é revelador da fé que sente no "monstro" que ajudou a criar.

Essa fé, ou justamente a sua falta, não justificam este veto, nem o que parece ser um eterno estado de graça do Presidente junto aos media que o ajudaram a eleger uma total ausência de sentido crítico por parte dos mesmos. Ficamos aqui, tal como em muitas outras coisas, a um passo do desenvovimento...

De Bag

O seu 11 de Setembro

Os pais Mccan parecem viver hoje o seu 11 de Setembro. Como será a sua resposta?

De Bag

Afinal parece que eles "sao" maus

Por todo o país respira-se de alívio com a a aparente "maldade" dos pais de Maddie. As alegadas provas vindas a público parecem ilibar a incompetência e incongruência da actuação das Polícias Lusitanas para grande satisfação de todos neste eterno desafio em que o país gosta de pensar que está com a Velha Albion.

De Bag

terça-feira, setembro 04, 2007

Dois Passeios, Dois Fins de Semanas




Nos últimos dois fins de semana fui, bem acompanhado, à Quinta da Regaleira e ao Paço Ducal de Vila Viçosa. Neste país é demasiado fácil com a actual paisagem político-partidária que nos rodeia e o estado geral das coisas perder por vezes de vista quem somos e onde estamos.
Será que para boas e bons entendedores meia palavra bastará?
De bag

segunda-feira, setembro 03, 2007

Ler os outros:



Na barra de links aqui ao lado (a precisar de alguma actualização...) encontra-se, desde há uma semana, o Blogue do autor deste livro. Cheguei lá através daquilo que se pode descrever como uma "descoberta assistida" pelo Y do Público e por uma amiga que foi mais longe e me emprestou o livro.
Este livro (emprestado, por não o conseguir encontrar...) foi talvez a obra mais significativa daquilo que se pode qualificar como "literatura gay" em língua portuguesa que já tive oportunidade de ler. Mais que o previsível e elegante Lourenço, ou do que o idealista Pitta. "Olhos de Cão" fez-me recordar alguns romances de Isherwood na sua fase L.A., ou de um Leavitt inicial, dos guindastes, só que em vez de Santa Barbara, ou Midtown, estamos em Portugal.
Quando, caro Daniel, poderei ter o prazer de voltar a ler algo seu?
De Bag


referer referrer referers referrers http_referer Who links to me? More blogs about http://paraladebagdade.blogspot.com.
Visited Countries
My Visited Countries

Get your own Visited Countries Map from Travel Blog